11/10/14

Ouvir e sentir o coração

Ultimamente ando a ler uns livros que me têm ajudado a meditar sobre o meu ser. Praticamente, independentemente das mensagens serem diferentes no seu conteúdo, o sentido vai dar ao mesmo, o viver o AGORA. A importância do momento presente para assim conseguir finalmente perceber que  nossa cabeça deve treinar muito o seu lado consciente. São livros, que por metáforas, ou em romance ou até mesmo como um guia nos ajudam a perceber  que é importante sentir o nosso coração, parar por uns instantes no nosso dia e a dia, ouvir o coração e as sensações que a partir daí temos como meio de identificar como estamos.
O primeiro livro intitula-se O Monge que Vendeu o seu Ferrari, de Robin Sharma. Este livro é considerado um conto, mas, com grande verdade e de fácil entendimento ao leitor, isto é, a quem esteja receptivel a este tipo de leitura. A mensagem retirada daqui de forma resumida é dominar  mente, retirando dela pensamentos negativos tanto na forma de perspectivar as nossas acções futuras, como aqueles pensamentos que carregamos do passado e insistem conforme o autor nos diz de uma forma metafórica, a poluir o jardim que é a nossa mente. A mente é retratada como um jardim  que nós cuidamos, por isso não queremos lixo nele. Há uma caminho a seguir, por etapas, no fundo quando já cumprimos com a primeira virtude ou desafio, passaremos ao seguinte, como por exemplo cumprir os nossos objectivos, o autor defende que para isso o que nos move é a paixão que temos por fazer algo, basta descobrir o que será. Servindo os outros altruisticamente e sempre no presente.
O segundo livro que li, foi A Profecia Celestina, este livro é de James Redfield, ensina-nos que a energia apesar de existir em nós desde que nascemos, ainda existem pessoas que não se aperceberam do poder que daí pode vir. Não é um super poder. É algo que só se consegue sentir com serenidade. Se acreditarmos que somos todos energia e o nosso campo energético vai influenciar a quem esteja em nosso redor, então, logo haverá maior consciência comportamental. O livro reforça o aspecto de cada pessoa atrair a si, pessoas que tem campos energéticos semelhantes. Mas, há mais, uma das mensagens deste livro, é o de aprender a observar por exemplo uma paisagem natural e apenas e só sentir, usando os nossos 5 sentidos bem apurados, dará uma sensação de leveza, mais uma vez enfatizando o agora. É um meio para não só sentir o momento, mas também nos apercebermos que somos parte do todo que é este universo.
Outro livro que ainda ando a ler, é o Poder do Agora de Eckhart Tolle. Ainda estou a digerir a leitura deste livro. Por exemplo, há uma parte que fala na dor, o autor defende que sim, temos dor na nossa vida, ela é certa  ( estes livros não incitam as pessoas a viverem sempre com cara alegre), tão certa quando tem de aparecer, que em vez de resistir a ele, tentando de forma inconsciente negar o que aconteceu, há que assumir a dor, com consciência, senti-la e só assim, se obtém a paz.
Estes livros foram me sugeridos por  amigas que sabiam que quando o aluno está pronto o mestre aparece.
Afinal, é importante sentir o coração, ele é a fonte do nosso ser por inteiro...e haver meios que nos ensinem a chegar lá, são a meu ver necessários.
 
Até à próxima

1 comentário:

Sandra Pita Soares disse...

Li o monge q vendeu o seu Ferrari. Top of the top. Nunca deixes de acreditar no teu coração.