06/03/09

Pensamentos soltos

Ele há coisas que me incomodam...quando tento agradar as pessoas com algo que gosto, e elas não são honestas comigo, digam antes 'não gosto' prefiro, façam-no por favor em vez de serem politicamente correctos logo também estão a ser falsos, coisa que detesto!
Viver no mundo do faz de conta, só mesmo quando se está a representar ou a contar uma história a começar por 'era uma vez' de resto, tentar sempre ser realista, nem sempre é fácil...principalmente quando certas verdades tem de ser esclarecidas e pior é quando envolve sentimentos, é sempre a parte em que nos sentimos mais vulneráveis.
Considero-me uma previligiada em certos aspectos assim como todos os que estejam a ler esta entrada também se consideram como tal, mas por outros motivos, e concerteza como somos muito insatisfeitos, parece que tudo o que se tem é pouco, quando o que deveríamos fazer seria aproveitar e bem os amigos, os momentos por pequenos que sejam, os nossos livros, a nossa música...enfim, tanta coisa, vá toca a dar valor ao que se tem e a não nos fazermos sentir coitados que não temos isto que o vizinho do lado tem e eu também tenho de ter para ser como ele...
Leram o título desta entrada? é pensamentos soltos, por isso, vou sempre escrevendo assuntos que não estão directamente ligados aos anteriores, este último é sobre a forma de educar ou tratar os filhos - e os pais que leiam esta entrada estão livres de discordar com uma leiga como eu, que ainda por cima opina sem ser mãe! - mas...sou livre, não sou de escrever o que penso? assim sendo, cá vai, incomoda-me o tratar por você da parte dos pais para os filhos - mãe - 'oiça, já lhe disse que não pode!' ' porte-se bem!' são expressões dadas a crianças, isto implica distancia estabelecida pelos pais em relação aos filhos...como se houvesse receio de dar mais carinho e atenção a estes, pois eles podem abusar dos pais mais tarde...desrespeita-los? O mais irritante é que é 'bem' tratar os filhos assim...só para se afirmarem na classe social a que pertencem, essa atitude, acho-a ridicula...

Até á próxima

1 comentário:

Daniel Silva disse...

Olá!

Muitíssimo obrigado pelo e-mail. Como dizes é com toda a razão que os blogues têm uma função catártica, tornam-se terapeuticos, ainda que falemos apenas do nosso estado de espirito ou coisas do dia a dia.

Compreendo essa reserva de nao expores o teu blogue. O meu foi sendo conhecido (nao me perguntes como porque so tem 3 meses) e vi-me na quase obrigação de dar o exemplo daquilo que preconizo. Haver uma pessoa por tras do blog e nao a mera virtualidade.

Mas penso que devias colocar a opção seguidores. Antes de mais porque assim sigo atutomaticamente o teu blogue que desde ja agradeço. E depois porque mais pessoas te lerão. Nao é pela quantidade mas tambem nao vale a pena escrevermos coisas para a gaveta. Fazes isso? assim partilhas por mais gente que talvez tambem tenha o mesmo tipo de desabafo.

Um beijinho e obrigado