04/03/09

Amor e cobardia

Amor: normalmente nunca acaba, não me venham com histórias que se parte para outra, o tanas...isso é só conversa, para enganar seja lá quem for nem que seja a pessoa a si mesma. Bom, a não ser claro, como se banalisa tanto o significado que queremos dar ao amor, confudamos atracção...desejo enfim, por amor. Aí se for o caso, acredito que sim, passa.
É certo, que não podemos viver agarrados a um amor que não seja correspondido, mas se for mesmo amor o que se sente, como foi que disse á pouco, como foi? nunca acaba, ponto final, mas sim, como temos esta capacidade maravilhosa de 'amarmos' mais que uma vez...largamos as lágrimas, para agarrar o sorriso que o outro amor trás.
Cobardia:o medo que se tem em ver alguem que se ama, pois sabe que não será conrrespondido? mas, como foi que disse á pouco, como foi?

Até á próxima

1 comentário:

NESSA disse...

O que é que posso dizer se nunca passei por essa experiência de "verdadeiro" amor? Aquele que, como disseste, se for mesmo sentido não se esquece, apenas se aprende a amar mais que uma vez. Não sei ainda o que é isso. :)

E obrigada pela opinião. Sei que o curso que vou seguir tem de ser uma decisão meramente minha, mas de vez em quando necessito de ouvir alguns outsiders. Sim, são cursos completamente distintos mas que me atraiem para além do que poderia imaginar. Psicocriminologia é super interessante, contudo a profissão de psicologia anda a abarrotar de desemprego e este tipo de especialização não se vê muito por aí. Talvez SE tirar esse curso, viajar para o outro lado do Atlântico não seria uma má ideia. :|
Bem, ainda tenho que fazer os exames, passar o secundário e decidir qual dos cursos escolher.

Beijinho