30/01/09

Quem me dera/pensamentos soltos

Poder dizer tudo, tudinho o que sinto, poder respirar de alivio depois, poder sentir estar livre de vergonhas de medos...isto tudo sem magoar ninguém, sem me sentir culpada depois.
Quando me apetece 'bater' em alguém, é porque essa pessoa me está a magoar sem sequer desconfiar, porque eu permiti que tal acontecesse, sentir-me atraída por alguém é mau? não poder viver isso em plenitude por saber que não devo é pior ainda.
Houve já quem me disse-se que encontros feitos por netlogs, targets e afins não dão bom resultado, porque não houve uma circunstancia que levasse a um encontro, ou seja, tem que haver um motivo de conversa, um ponto em comum, não é pelas fotos que se mostram lá que vão valer de alguma coisa para que alguém escolha alguém, e depois é completamente deprimente o tom de conversa que se tem quando ja se começa a falar pelo menseger, algo como:

Eu- Olá
Outro- olá
Eu- Como estás?
Outro- Bem e tu?

No final destas apresentações deprimentes, fica-se uma infinidade de tempo á espera que alguém escreva algo brilhante, inteligente, ou entusiamante, mas nada! Até que se chega ao passo tão esperado que é chanchan....a decisão final do fica ou deita fora pó lixo:

Outro- Tens foto?
Eu- (mando a foto)

Suspense....mistério e pronto, estão a ver, não há...ponto para começar nada assim desta forma, tudo é vazio sem expectativa, sem nada....uma pura perda de tempo á qual eu sim eu já não me irei a sujeitar mais, acabou-se!

Até á próxima

2 comentários:

NESSA disse...

Há encontros por internet que por vezes até correm bem. No entanto esses estão em minoria. E infelizmente, quando se está no messenger deparamo-nos com conversas de "chacha" que não têm qualquer tipo de interesse.
Limitem-se a conhecer pessoas pessoalmente e depois sim, partilhar emails e essas coisas todas. Só assim se saberá se há algum importante.

Beijinho

izzie disse...

Aaaai amiga como conheço o principio do teu post. E sabes o que te disse, o que te aconselho, mas seja qual for a tua opção... estou deste lado, sem reservas.
Quanto ao resto, pois é... também deles fujo, também considero o lado bom uma minoria.
Mas... pode acontecer.
Chama me optimista, ou parva... lol
***