27/10/09

Pais no geral


Eu não sou mãe, gostaria de um dia poder ser. Mas creio ter uma noção de sobre como eu gostaria de poder educar, isto pelo que tenho vindo a observar quando apanho transportes públicos ou até mesmo no local onde trabalho.
Eis alguns exemplos que me arrepiam só de ver:
1.Os pais a tratarem por VOCÊ os filhos pequenos, ou mesmo que sejam adultos, não importa, desculpem a minha franqueza, é ridículo, tentar manter distâncias, quando o que se pede é carinho, amor, compreensão, brincar com eles quando necessário...
2.A falta de diálogo que há quando a criança está sentada ao lado da mãe ou do pai num transporte publico e quer falar, quer contar como foi o dia, o que fez, no geral quer que os pais lhe dêem a atenção necessária, e os pais resignam-se a responder, cala-te! estou cansada/o, agora não posso, ou levas uma palmada se não te calas! fico chocada...porque ter um filho não é para isso.
3. Levar crianças com menos de 4 anos para os super mercados...sei que ás vezes é complicado não ter onde deixar os filhos mas...

p.s A foto tirada em cima vem da Noruega, tirada por uma amiga minha, deixo-vos o link para verem mais:

http://www.flickr.com/photos/gretheboe/

Até á próxima

6 comentários:

Olhos Dourados disse...

Também concordo contigo nesses pontos.

Ana M. disse...

tens razão.
:)

TiTó disse...

Obrigado pela visita ao meu blog :) Também gostei do teu e vou-me fazer tua seguidora, se queiseres podes tambem fazer-te de seguidora no meu blog.

Beijinhos grandes e até já :)

Fatucha disse...

Bem vinda Titó! sim, vou fazer-me seguidora do teu também! obrigada, bjs

Ana Sofia Serrano disse...

Olá!
Foto muito bonita!
E tens completamtente razão, o "você" é horrivel, não cabe na cabeça de ninguém! E é horrivel a falta de diálogo entre pais e filhos, muits actualmente são perfeitos desconhecidos!
Há quem diga que pai e mãe não podem ser melhores amigos dos filhos porque não é compativel, eu espero um dia, se tiver filhos, ser a melhor amiga deles! Não há assunto que não se deva poder falar com um pai ou uma mãe!
Beijinhos

Daniel Silva (Lobinho) disse...

Concordo com os argumentos utilizados incluindo levar as crianças até aos 4 anos para supermercados e o tratamento por você numa altura em que necessitam de proximidade e nao de distância.

Bem abordado.

beijinhos amigos