31/12/08

Véspera de ano novo

Hoje descobri mais uma vez o meu sentido independente, quando andava na fnac á procura de um livro que me tocasse o coração, que me falasse sobre o que eu andava a precisar ler como resposta ao meu lado sentimental e enquanto lá estava, era como gozar aquele momento sózinha apreciar o que estava á minha volta, imagens, cores, pessoas, longe de todos, sabe bem estes refugios, principalmente quando a harmonia por alguma razão falta por momentos na minha vida.
Encontrei Em Busca do Verdadeiro Amor de William Nicholson. Ainda não li o livro, mas não é nada sobre historias de novelas mexicanas, pelo título ás vezes até poderia apelar a isso, mas não me parece, passa-se em 1977, ano em que nasci, fala de Londres, cidade onde nunca estive, mas adorava ir lá e só por esses motivos, mais a intuição que sim é um livro que me vai dizer algo, fez com que o comprasse.
Outro assunto, nunca deram por vós mesmos estarem-se a revelar o pior de vocês enquanto estão com determinada pessoa, como ter maus modos, não evitar incomodo, eu já, infelismente e ainda por cima é que tal pessoa está ligada a laços familiares comigo, e palavra que luto contra isso, porque detesto agir assim com ela, e no final ando sempre a repetir o mesmo...paciencia é o que eu peço para ter com ela, e como o fazer sem ser cinica? E isto tudo é como está a ser até agora a minha véspera de ano novo...bem podia ser melhor, ou não...somos nós que escolhemos estar bem, não é?

Até á próxima

2 comentários:

NESSA disse...

FELIZ ANO NOVO! :D

izzie_tisha disse...

Bem... quanto ao principio do post... eu também costumava passar assim algumas tardes... mas de há uns tempos para cá deixei de gostar de me misturar na multidão... quanto a Londres... é só pedires que eu levo te lá! É a cidade da minha vida, o mundo, tudo o que se possa sonhar e ainda mais... por isso fico à espera de convite para irmos descobrir (no meu caso ainda mais) a cidade.
Quanto ao final... como te compreendo... e embora não seja a pessoa mais indicada para dar este conselho (porque impaciência devia ser o meu segundo nome) acho que tomas a atitude certa... há pessoas com que o agir tem sempre que ficar para amanhã... aí temos que dar lugar à paciência mesmo!
Os meus votos para ti estão nas nossas conversas e no meu blog, mais não é preciso dizer, da maneira como somos deves senti-lo também =)*