06/08/10

Divagações

Se sentirmos que o nosso mundo está a repetir, faz como que andemos em ciclos fechados sem dar oportunidade de expansão de nós mesmos, se tal acontecer faz com que nos limitemos a ficar presos...

É como uma garrafa se já está cheia, não a irei encher, certo? Há um limite para tudo, e essencialmente há que perceber quando esse limite chega para nos libertarmos de um mundo pequeno, no qual ao impedir a sua expansão, já estamos a nos prejudicar.

E, não, lógicamente que nunca irei fingir ser uma pessoa que não sou, essa tentação que referi a um post anterior foi um desabafo, que surge naqueles dias que parece que não somos reconhecidos pelo que somos.

Mas há que procurar novos horizontes, há sim, novos projectos, e objectivos concretos sobre o que quero da vida.

Até à próxima

3 comentários:

Ana disse...

Olá!
Demore o tempo que demorar, custe o que custar, não há nada como estarmos bem resolvidos connosco mesmos!! Há mudanças que são mais dificeis, que não dependem só de nós mas também das circunstâncias da vida. Mas sabermos bem o que queremos já é meio caminho andado!! E há alturas em que vamos pensar que tudo é uma loucura, que nos dá vontade de desistir, mas esses dias passam e os dias mais "claros" voltam!
Não é fácil, longe disso, mas se fosse fácil, não se chamaria conquista!! E não há nada mais estimulante e mais complicado que nos conquistarmos a nós próprios e alinharmos o nosso rumo!!
O segredo é nunca desistir.
Beijinhos grandes

Fatucha disse...

Ana, que palavras de grande força as tuas. Posso te garantir, que me ajudam. Muito obrigada mesmo pela pessoa que és. beijinhos pa ti tb.

Anniiee disse...

Para o infinito e mais além minha querida ;)