21/03/10

Há coisas assim


Eu procuro dar sempre o meu melhor a todos. Desses todos há uma lista ( embora pequena) de amigos dos quais sempre procurei estar lá para o que der e vier. Ouvir quem precisa desabafar, acho que é o normal, porque sei quando têem problemas, e não quero ser intrusa, é mesmo só para ajudar, procuro-os, questiono, e levo com evasivas da parte deles...bom, lembro-me de uma frase para lhes responder: sim, vamos fingir que está sempre tudo bem. Isto supostamente, não deveria afectar-me, pois se não querem falar agora, falam depois...mas, o meu problema é, fico a pensar, afinal não serei tão importante assim, e há coisas que não me devo mesmo "meter" pois dizem-se amigos, mas nunca é bom eu os conhecer bem, enquanto que da minha parte, só não sou mais livro aberto porque não dá. E assim, concluo, igualdade entre amigos é bom, não é? pois é.

http://www.youtube.com/watch?v=73YjnOPM324

When you try your best and you don't succeed...

Até á próxima

6 comentários:

Natália Augusto disse...

Quando estamos disponíveis para ajudar, nem sempre a nossa ajuda´chega na altura certa.
Temos de dar um tempo e espaço. Mas não te sintas triste ou menosprezada, acontece a todos.

Beijinhos

Rosa Carioca disse...

Como te entendo!
Todos os dias repito, várias vezes, para ver se consigo meter na cabeça: "os outros não vão agir como tu agirias". Resta saber: "conseguirei agir como eles agiriam?" Ainda não consego...

MARIINHA disse...

Olá Fatucha
Se são verdadeiramente teus amigos, não há problema nenhum em seres como um livro aberto. Por vezes os amigos podem não ser como tu, por uma questão de feitio, nada mais.
Mas atenção, temos de separar o trigo do joio e ver quem de facto é mesmo nosso amigo de verdade.
Beijinhos e boa semana

Olhos Dourados disse...

às vezes eles querem espaço...

Miguel disse...

Compreendo perfeitamente as tuas palavras, porque apesar de sempre ter tido poucos - mas bons - amigos, não consigo compreender a ideia de amigos pela metade. Ou o são ou não. Dos meus anos de blogosfera mudei a minha opinião em relação a estes contactos chamados virtuais que se vão fazendo por aqui e a verdade é que chego a sentir-lhes a ausência quando não aparecem. Felizmente já fiz alguns bons amigos por aqui e procuro sempre ter o máximo respeito pelas pessoas com quem falo, porque sei que do outro lado está sempre alguém com sentimentos que não são virtuais.

Eli disse...

Eu acho que os amigos nos escolhem. No entanto, também temos o poder de escolher os nossos amigos. Há amigos que gostam de contar tudo e de dar se si, outros que gostam mais de ouvir, outros que nem parecem amigos. Isto tudo depende. São poucas as pessoas que realmente nos compreendem até nesse desejo de os ouvir.

Não te preocupes muito. Haverá sempre um ou outro que te dará o valor que mereces!

:)