13/02/10

Será?

Será que manter um sentimento dentro de nós tão forte como o amor e não o poder libertar, isto é não o poder dar a quem se ama, nos torna covardes? penso que sim, pois, recuso-me a lutar contra isso, mesmo sabendo que não conseguirei o que desejo, não luto para deixar de amar, não luto para deixar de desejar, e isto faz de mim uma covarde...e depois quero sorrir perante isto, quero me sentir bem, mas tudo se torna dificel...mas no fundo sou grata, apesar de tudo, bem lá no fundo sou feliz á minha maneira...
Faz-me lembrar um pouco do que Problema de Expressão diz dos Clã:
E até nos momentos em que digo que nao quero
E o que sinto por ti sao coisas confusas
E até parece que estou a mentir,
As palavras custam a sair,
Nao digo o que estou a sentir,
Digo o contrario do que estou a sentir.

p.s quero agradecer a todos pelos comentários que me enviam, e desde agora vou passar a responder.
Até á próxima

9 comentários:

Rosa Carioca disse...

Mas será que alguém pode compreender o Amor? Se houver alguém, que se manifeste...

Ana disse...

Olá!
Não acho que seja covardia, penso que é uma maneira inconsciente de nos tentarmos proteger, não digo que seja a melhor coisa a fazer mas o amor,por vezes, traz muitas infelicidades!! Eu também sou assim, estou sempre na defensiva, tento mudar isto mas é mais forte do que eu!
beijinhos

Sam Seaborn disse...

O Amor tem que estar sempre presente, dele desistir, deixar de o desejar, é deixar de viver.

Natália Augusto disse...

O amor não é dos sentimentos mais fáceis, pois, frequentes vezes, amamos e não somos correspodidas. Outras vezes é o contrário. Nós é que não amamos a pessoa que nos ama.
Como dizer o amor? Não sei. É difícil se não houver certezas, mas se houver é o paraíso e vale a pena arriscar.


Beijinhos

Paulo Vicente disse...

As questões do amor nunca são fáceis nem evidentes, e são realmente assustadoras por isso não tenhas vergonha de sentir receio.

Não é difícil encontrar alguém de quem gostar, há muitas pessoas bonitas, simpáticas, divertidas e tudo à nossa volta.

Encontrar alguém entre elas que goste de nós e convencer esse alguém disso, essa sim é a parte difícil. Tens de encontrar a forma certa de te expressar e tentar decifrar os sinais que recebes de volta (muitas pessoas simplesmente não gostam de conversas claras e francas sobre isto).

Gostava de te poder dizer como fazer isso, mas sou péssimo com estas coisas (às vezes tenho a impressão que vou morrer um solitário), vais ter encontrar outra pessoa que te ajude ou descobrir o caminho por ti própria.

Coragem, se gostas mesmo dele tenta de qualquer maneira, talvez acabe bem, talvez acabe mal, mas não há alternativas fáceis e ficar parada não vai melhorar as coisas por isso mais vale tentar.

Daniel Silva (Lobinho) disse...

Não sei se aquilo que hoje escrevo no meu canto nao será apropriado como resposta possível ao teu desabafo de hoje, mas penso que poides dizer tudo o que escreves menso cobardia. Cobardia seria não amares e/ou nao revelares esse sentir. Outra coisa diferente é o que digo no meu post de hoje: construir uma imagem nao é o mesmo que amar a pessoa, e também ha que ter noçao disto, Fatucha: se o amor nao for correspondido, nao devemos "forçá-lo" se soubermos que nao somos desejados. Porque estaremos a gastar energias em vão... para um outro amor que assim nao acontecerá...

um enorme beijinho amigo, Fatucha

MARIINHA disse...

Fatucha,
Acho que é uma benção, quando se ama e se é amado. Não é muito bom fecharmo-nos por termos medo. Podemos deixar de viver um sentimento, que é maravilhoso.
Obg. por teres passado pelo meu cantinho. Um abraço

Fatucha disse...

Rosa: Acho que o amor é interpretado por cada um de nós de maneira diferente. É demasiado complexo para descrever.

Ana:Tras infelicidades sim...mas temos de arranjar as nossas defesas para lutar contra isso, e é dificel.

Sam: Concordo. Apesar q traga dor, mas é assim, sem isso n faz sentido a vida.

Natália: Sim, é verdade. E os dois exemplos que deste, já os tive.

Paulo: obrigada pelas palvras sensatas...vale sempre a pena tentar, mesmo que a resposta que venha n seja o que esperavamos.

Daniel: tens muita razão no que escreves no final, o gasto de energias que faz com n vá a lado algum...acaba por cansar.

Fatucha disse...

Mariinha, sim concordo ctg qdo o amor é reciproco, vive-se em pleno.