30/01/10

Romantismo e Realismo



Noto que sou como um pêndulo que cai ora pelo lado romântico ora pelo lado realista...
E passo a citar o que vem na wikipedia em relação ao romantismo:

Praticamente todos os poemas românticos apresentam sentimentalismo já que essa escola literária é movida através da emoção, sendo as mais comuns a saudade, a tristeza e a desilusão. Os poemas expressam o sentimento do poeta, suas emoções e são como o relato sobre uma vida.

O romântico analisa e expressa a realidade por meio dos sentimentos. E acredita que só sentimentalmente se consegue traduzir aquilo que ocorre no interior do indivíduo relatado.

Emoção acima de tudo.

Pois, eu ponho os sentimentos e a emoção em cima de tudo, mas quero muito ter um equilíbrio aqui, deixarei assim de ser tão vulnerável...para isso tenho de fazer a transição para o realismo ( obviamente que sei ver a realidade, mas terei de a tornar mais presente)

Sobre o Realismo, diz assim:

Das influências intelectuais que mais ajudaram no sucesso do Realismo denota-se a reação contra as excentricidades românticas e contra as suas falsas idealizações da paixão amorosa, bem como um crescente respeito pelo facto empiricamente averiguado, pelas ciências exactas e experimentais e pelo progresso técnico.

Gosto particularmente do que diz respeito ao gosto das ciências, sempre procurei o conhecimento baseado no rigor do que se aprende...

Bem, eu estou também a responder a um desafio que um amigo me pediu, partilhar uma canção recente e é precisamente dos Magnetic Fields que vos apresento You must be out of your mind do álbum Realism (faz lembrar uma tuna académica) mas gostei.








Até á próxima

7 comentários:

Eli disse...

E por que não uma realidade romântica!?

Por que não um romantismo bem real e com originalidade como eu gosto!?

Heheh

:)

Fatucha disse...

Muito bem pensado! e eu apoio!

Sam Seaborn disse...

Tem simplesmente que existir…

Daniel Silva (Lobinho) disse...

Sabes, fatucha, ainda me lembro de cor que aprendi no secundário que "o romantismo é uma corrente literária onde a subjectividade e a imaginação predominam sobre a rzaão". Senti-me imediatamente um romântico. Ainda o sou. E percebo muito bem a tua "necessidade" (eu tenho-a) em seres como que tão romântica (no sentido da vulnerabilidade) quanto racional.

Como diria Chris de Burgh: "It's the classical dilema between the head and the heart".

Até lá, continua tu mesma, porque uma criança que se torne adulta sem nunca ter caído ou mesmo partido um osso, vai ser muito mais vulnerável quando for adulta. Porque nao nos sentimentos?

Por vezes temos de aprender que há coisas que nao podemos mudar... e nesse aspecto simplesmente aceita-las em vez de lutar em vão por mudar. Mudar o que se pode, mas aceitar o que se é.

beijinhos amigos

Rosa Carioca disse...

Como te entendo! E concordo também com Eli: "Realidade Romântica". Gostei.

izzie disse...

Sei que vais encontrar o teu meio termo. O bocadinho só teu.
Porque te conheço minha amiga.

Obrigada pelas palavras doces.

Beijinho,

Olhos Dourados disse...

Acho que se pode encontrar um meio termo.