23/10/09

Antonio Lobo Antunes

Gostei do que ouvi deste escritor na Grande Entrevista de ontem 22.10. Eis algumas das frases mais notavéis para mim:

Anda por aí uma dor no quaro mas não sei se me pertence ; Não sei se o o livro que escrevo me pertence; Uma frase do Newton: Não sei o que o futuro pensará de mim, na minha opinião fui apenas uma criança a passear na praia, que encontra uma concha mais colorida, enquanto o infinito oceano da verdade continua intacto diante de mim; já reparou quando os homens falam das mulheres mentem constantemente?; as pessoas são como os arco íris, não nunca nos entendemos nas 7 cores, mas se nos entendermos em 3 ou 4, já é muito bom...é nessas cores em comum que nós temos de viver; pessoas importantes são aquelas que se conseguem dar aos outros com esta generosidade, com esta capacidade de amar; A Judite pergunta, o António depois da doença ficou mais terno, ao que ele responde: tinha muito receio de dizer ás pessoas que gostava delas, por pudor ou por timidez, agora não tenho, mas, também não tenho receio em dizer que não gosto; sobre um homem que ía fazer quimioterapia, quando ele avançava era como se fosse um principe; há pessoas diante cuja grandeza eu tenho vontade em ajoelhar; quando era médico, o sofrimento passava-me ao lado, sem que eu o nota-se; Sobre Deus, os grandes físicos e grandes matemáticos, eram homens absolutamente crentes, que chegaram a Deus pela filosofia e pela matemática; eu continuo sem entender o mistério do sofrimento; sou um ser naturalmente religioso; e finalmente sobre o Saramago,
tive medo de chegar á idade dele com tão pouco sentido critico; as obras de arte são como os tigres, não se devoram entre si; as pessoas já sofrem tanto sózinhas, não precisam que eu as ajude; sobre os 30 anos de escritor, espero que de certo modo tenha conservado a virgindade do olhar;

Ei-la na integra:

http://ww1.rtp.pt/blogs/programas/grande_entrevista/?k=1-parte-do-Grande-Entrevista-de-2009-10-22.rtp&post=4111

O seu novo livro: Que Cavalos são Aqueles que fazem Sombra no Mar?

Até á próxima

2 comentários:

Ana Sofia Serrano disse...

Olá! Também vi e adorei! O ALA tem a capacidade de dizer coisas maravilhosas com muita simplicidade, como se não estivesse a dizer nada de mais. Gostei muito da frase do arco-iris, vou postá-la no meu blogue!Obrigada por estas pérolas!
Beijinhos!

Daniel Silva (Lobinho) disse...

Olá amiga

Também gostei da entrevista, gosto do titulo do livro (ainda nao o comprei) e no dia seguinte saiu num jornal, salvo erro Publico, um destacável só com ele, numa looonga entrevista.

Queria agradecer o comentario sobre Saramago. Também concordo que há ali uma vontade de crer em Deus mas que nao crendo tem o resultado inverso falando sempre mal e revoltado. Nao respondi lá porque ja estava supostamente fechado e como houve ainda outro comentario, respondi apenas ao mais pertinente dado que tu ainda nao tinhas sequer comentado e por isso porque nao faze-lo, mesmo que fosse contra.

Grande beijinho, amiga. O teu blog tem andado algo parado :( talvez os problemas iniciais se tenham desvanecido mais, de encontro connosco mesmos, superação de crises, etc., e nesse sentido fico feliz :)

Volta sempre :)

beijinhos amigos