13/10/08

Castelos de areia


Quem é que nunca criou ilusões sobre algo que acaba por estar tão seguro de um dia podermos alcançar? Quem não é guiado pela emoção tanta vez, sem pensar nas consequências do que virá a seguir? Quem sem medo de arriscar segue em frente, vai ao encontro do que quer e depois nem sabe o que dizer quando a resposta não é o que se pretende...Quem é que não luta até ao fim para conseguir ter o que quer, mas numa forma leal? Tudo o que mencionei corresponde a persistência e determinação, não arranjar desculpas e ir em frente atrás do que se quer.

Mas no meio disto tudo, ficam pelo caminho os castelos de areia que se erguem com tanto trabalho, avinco e amor, tudo fazemos para os manter, protegendo-os das ondas e do vento, mas quando a realidade nos cai em cima e nada é mais que uma ilusão, nada pode salvar os castelos de areia, as tormentas da tempestade que vem de seguida são mais fortes que o nosso sonho, e depois? Vamos ter medo das tormentas, vamos desistir dos nossos castelos?

Desde os últimos 7 meses que marquei uma nova etapa na minha vida, foi uma razão fortíssima, que me levou a acordar para a mudança, e não não vou desistir dos meus castelos de areia...que eles sejam reais, um dia serão.


Até á próxima

1 comentário:

NESSA disse...

Quantas e quantas pessoas não constroem esses castelos? Se cada pessoa não constuisse os seus castelos de areia, a vida não seria vivida. Podem-se desmoronar ou podem ficar erguidos durante muito tempo; desilusões e momentos de felicidade é o que fazem a vida andar para a frente; é o que nos faz andar para a frente.

Cada post teu é mais fantástico que o outro. Adoro o que escreves, Fatis. :)
Beijinhos